Play Video
Pragma Advogados. Mais perto da solução.

O nosso nome diz quase tudo. Somos advogados, somos pragmáticos e somos por uma advocacia de soluções. Uma advocacia que - num mundo mais complexo e interdependente - simplifica e resolve problemas. Na prática e numa vasta áreas de práticas. Não procuramos a litigância pela litigância, mas somos barra na barra e isso é bom para os negócios.


Na Pragma, acreditamos em resultados.

Na Pragma, nós gostamos de problemas.
Nós vemos cada problema como um caminho.
Como o início de uma solução.
Trabalhamos em rede e estamos presentes em Lisboa, no Porto e em Espinho. Somos uma equipa de advogados que resulta da fusão da MNA Advogados, Morais, Nascimento, Ávila & Associados e da Barros Sales & Associados . A nossa marca – Pragma – é nova, mas a nossa história remonta a 1945. E vamos já na terceira geração de advogados.

Conciliamos a defesa intransigente e estratégica dos interesses dos nossos clientes com o mais escrupuloso respeito pelas regras deontológicas. Somos por uma advocacia prática e empática e tomamos como nossos os seus problemas. Connosco, o seu problema tem sempre um sócio por perto, garante de uma prática técnica e deontologicamente homogénea e de qualidade.

Connosco, fica mais perto da solução.

Todas as histórias têm o seu começo. A nossa é feita de pessoas que souberam construir relações entre si, vai já na terceira geração e começa assim.

O mundo respira de alívio. Em muitas cidades dos cinco continentes,
pessoas de todas as cores e credos saem às ruas para celebrar.
A Segunda Grande Guerra chegou ao fim.
A norte do país, em Espinho, cidade na qual o casario se espraia ao longo
de ruas perpendiculares à costa, Amadeu Morais - pai do actual sócio
Amadeu J. Morais - abre escritório de advocacia, após se ter licenciado em
Direito em Coimbra, na que é uma das mais antigas universidades do mundo.

1960

Cada geração define-se ao encontrar a sua própria ambição e a que viveu a II Guerra Mundial
apenas queria poder viver em paz no seio das suas famílias e comunidades.
A geração que se seguiu, nos anos 60 e 70, procura deliberadamente abanar o status quo
e o natural conservadorismo dos seus pais. “É proibido proibir”, ouve-se a cada esquina:
os sonhos mas também projectos e ambições. E, assim, mantendo o escritório em Espinho,
Amadeu Morais abre um escritório na Antiga, Mui Nobre, Leal e Sempre Invicta Cidade do Porto,
na Praça Guilherme Gomes Fernandes.

1964

O mundo não pára. No ano em que os 4 de Liverpool partem pela primeira vez
em digressão para os EUA e, no Japão, o primeiro comboio de alta velocidade
faz a sua viagem inaugural, Joaquim Manuel Gomes Motta começa a sua.
Funda, em Lisboa o escritório que vai dar origem à Barros Sales & Associados
(uma das duas sociedades que por sua vez dará origem à actual), neste
incorporando a clientela proveniente do escritório de seu Pai, José Gomes
Motta, advogado com presença destacada na vida forense da capital entre
as décadas de 20 e 60 do século passado.

1974

No “dia inicial inteiro e limpo” , as Forças Armadas e o povo saem à rua
e é este “quem mais ordena” . Com a Revolução dos Cravos de 25 de Abril, Portugal
começa o caminho para a democracia que se irá consolidar a 25 de Novembro do ano seguinte.
Amadeu J. Morais e José Barros Sales – os dois sócios-fundadores da actual
sociedade – conhecem-se durante o cumprimento do serviço militar, nas funções jurídicas que
desempenharam, em representação dos respectivos ramos das forças armadas:
o primeiro, da Marinha e o segundo, da Força Aérea. Acaso, coincidência, destino?

1976

Lá fora, o mundo ganha os U2 e os computadores da maçã. Cá dentro, decorridos dez meses
sobre o início dos trabalhos da Assembleia Constituinte, ganhamos uma nova Constituição.
Fruto da amizade que os une, Amadeu J. Morais e José Barros Sales encetam uma
colaboração profissional, informal e ocasional entre os seus respectivos escritórios.
A aposta estava ganha à partida, tantos são os pontos que os unem...

A década não podia começar de melhor maneira. Com mais pontes e menos muros.
O de Berlim estava já por terra, quando, no país do arco-íris, Nelson Mandela é,
finalmente, posto em liberdade.
Em Lisboa, é constituída a Gomes Motta & Sales, mais tarde denominada de Barros Sales
& Associados, tendo inicialmente como sócios Joaquim Manuel Gomes Motta e José Barros Sales.
A Norte, Amadeu J. Morais, apesar de continuar a exercer em prática isolada e manter o escritório
em Espinho, junta-se com outros colegas, num novo escritório no Porto.

90’s / 00’s

Em 92, Francis Fukuyama, convencido da consagração do modelo demo-liberal, publica
“O Fim da História e o Último Homem”. Não podia estar mais enganado.
Se não, vejamos: Nuno Morais, Ricardo Nascimento, Manuel Sales e Pedro Ávila deram início à sua
actividade como advogados. Todas as condições estão reunidas para mais um capítulo da história.

2010

Entre a crise financeira global de 2008 e o começo do programa de assistência da troika a Portugal
em 2011, Amadeu J. Morais, Nuno Morais e Ricardo Nascimento, juntamente com Pedro Ávila não
hesitam e, fundam a MNA Advogados - Morais, Nascimento, Ávila & Associados - e inauguram
o seu escritório na Avenida da Boavista, no Porto, visando um exercício profissional, especializado
e complementar de advocacia.

2012

Apesar das várias crises – financeira, económica, social, ambiental -, a história continua a seguir o
seu caminho. Na Suíça, o CERN anuncia a descoberta do Bosão de Higgs, a nova partícula elementar.
Em Portugal, a Barros Sales & Associados e a MNA Advogados fazem um acordo formal – e
elementar - de associação.

2022

O mundo está mais volátil, incerto e ambíguo.
No epicentro da enésima vaga da crise pandémica que de há dois anos assola o planeta, nasce
a Pragma Advogados, resultante da fusão da MNA Advogados e da Barros Sales & Associados.
Não por acaso, a nova marca assina “Mais perto da solução”.
Vamos?

Todas as histórias têm o seu começo. A nossa é feita de pessoas que souberam construir relações entre si, vai já na terceira geração e começa assim.

O mundo respira de alívio. Em muitas cidades
dos cinco continentes, pessoas de todas as cores
e credos saem às ruas para celebrar.
A Segunda Grande Guerra chegou ao fim.
A norte do país, em Espinho, cidade na qual o
casario se espraia ao longo de ruas perpendiculares
à costa, Amadeu Morais - pai do actual sócio
Amadeu J. Morais - abre escritório de advocacia,
após se ter licenciado em Direito em Coimbra, na que é uma
das mais antigas universidades do mundo.

Cada geração define-se ao encontrar a sua própria ambição
e a que viveu a II Guerra Mundial apenas queria poder viver
em paz no seio das suas famílias e comunidades.
A geração que se seguiu, nos anos 60 e 70, procura
deliberadamente abanar ostatus quo e o natural
conservadorismo dos seus pais.
“É proibido proibir”, ouve-se a cada esquina:
os sonhos mas também projectos e ambições. E, assim,
mantendo o escritório em Espinho, Amadeu Morais abre um
escritório na Antiga, Mui Nobre, Leal e Sempre Invicta
Cidade do Porto, na Praça Guilherme Gomes Fernandes.

O mundo não pára. No ano em que os 4 de Liverpool partem
pela primeira vez em digressão para os EUA e, no Japão,
o primeiro comboio de alta velocidade faz a sua viagem
inaugural, Joaquim Manuel Gomes Motta começa a sua.
Funda, em Lisboa o escritório que vai dar origem à Barros
Sales & Associados (uma das duas sociedades que por sua vez
dará origem à actual), neste incorporando a clientela proveniente
do escritório de seu Pai, José Gomes Motta, advogado com presença destacada na
vida forense da capital entre as décadas de 20 e 60 do século passado.

No “dia inicial inteiro e limpo” , as Forças Armadas e o povo saem
à rua e é este “quem mais ordena” . Com a Revolução dos Cravos
de 25 de Abril, Portugal começa o caminho para a democracia
que se irá consolidar a 25 de Novembro do ano seguinte.
Amadeu J. Morais e José Barros Sales – os dois sócios-fundadores da
actual sociedade – conhecem-se durante o cumprimento do
serviço militar, nas funções jurídicas que desempenharam, em
representação dos respectivos ramos das forças armadas:
o primeiro, da Marinha e o segundo, da Força Aérea.
Acaso, coincidência, destino?

Lá fora, o mundo ganha os U2 e os computadores da maçã.
Cá dentro, decorridos dez meses sobre o início dos trabalhos
da Assembleia Constituinte, ganhamos uma nova Constituição.
Fruto da amizade que os une, Amadeu J. Morais e José Barros
Sales encetam uma colaboração profissional, informal e ocasional
entre os seus respectivos escritórios.
A aposta estava ganha à partida, tantos são os pontos
que os unem...

A década não podia começar de melhor maneira. Com mais pontes
e menos muros. O de Berlim estava já por terra, quando, no país
do arco-íris, Nelson Mandela é, finalmente, posto em liberdade.
Em Lisboa, é constituída a Gomes Motta & Sales, mais tarde
denominada de Barros Sales & Associados, tendo inicialmente
como sócios Joaquim Manuel Gomes Motta e José Barros Sales.
A Norte, Amadeu J. Morais, apesar de continuar a exercer em
prática isolada e manter o escritório em Espinho, junta-se com
outros colegas, num novo escritório no Porto.

Em 92, Francis Fukuyama, convencido da consagração do modelo
demo-liberal, publica “O Fim da História e o Último Homem”.
Não podia estar mais enganado. Se não, vejamos: Nuno Morais,
Ricardo Nascimento, Manuel Sales e Pedro Ávila deram início à sua
actividade como advogados. Todas as condições estão reunidas
para mais um capítulo da história.

Entre a crise financeira global de 2008 e o começo do programa
de assistência da troika a Portugal em 2011, Amadeu J. Morais,
Nuno Morais e Ricardo Nascimento, juntamente com Pedro Ávila
não hesitam e, fundam a MNA Advogados - Morais, Nascimento,
Ávila & Associados - e inauguram o seu escritório na Avenida da
Boavista, no Porto, visando um exercício profissional, especializado
e complementar de advocacia.

Apesar das várias crises – financeira, económica, social,
ambiental -, a história continua a seguir o seu caminho.
Na Suíça, o CERN anuncia a descoberta do Bosão de Higgs,
a nova partícula elementar. Em Portugal, a Barros Sales &
Associados e a MNA Advogados fazem um acordo
formal – e elementar - de associação.

O mundo está mais volátil, incerto e ambíguo.
No epicentro da enésima vaga da crise pandémica que de há
dois anos assola o planeta, nasce a Pragma Advogados, resultante
da fusão da MNA Advogados e da Barros Sales & Associados.
Não por acaso, a nova marca assina “Mais perto da solução”.
Vamos?